4 lições poderosas da Apple sobre apresentações

Com o próximo anúncio da Apple a caminho, o mundo dos negócios está borbulhando de expectativas. O que será que Tim Cook vai revelar desta vez? E de que forma isso vai impactar em nossas vidas? Seja apresentando um novo iPhone ou um dispositivo vestível, só temos uma certeza: serão apresentações de alto nível.
Nas últimas três décadas, os executivos da Apple fizeram algumas das melhores apresentações do mercado. Desde a apresentação em que Steve Jobs revelou o primeiro iMac em 1998, até a palestra de Tim Cook na conferência mundial de desenvolvedores no ano passado, há anos a Apple é um exemplo de apresentação de conteúdo bem-sucedida.

1.  A MENSAGEM PRINCIPAL DEVE SER SIMPLES – E TWEETÁVEL! (TWEET ISSO!)

Os dispositivos da Apple possuem um design elegante e simples – e as apresentações não são diferentes. Desde a linguagem aos elementos visuais, as apresentações da Apple são projetadas para passar uma mensagem por vez, da forma mais clara possível. Esta dedicação à clareza garante que o público da Apple saia das apresentações exatamente com a mensagem que a Apple deseja passar. A especialista em comunicação, Carmine Gallo, elogia os executivos da Apple por irem tão longe para garantir que a informação principal não seja maior do que 140 caracteres, de forma que os meios de comunicação e o público tuítem a mensagem da exata forma como foi exposta no palco. Verifique o Twitter após a próxima apresentação – você vai reparar que as manchetes são as mesmas, saídas diretamente das palavras ditas por Tim Cook

2.DÊ VIDA AOS DADOS COM ELEMENTOS VISUAIS (TWEET ISSO!)

applelessons1

Steve Jobs entendia bem a importância do poder das imagens. Quando anunciou o lançamento do MacBook Air no palco, em 2009, ele só queria destacar a finura do mais novo laptop da Apple. Mas ao invés de simplesmente dizer as incríveis dimensões do computador, ele o mostrou ao público, usando a imagem de um envelope pardo.

“É tão fino”, disse, “que até cabe dentro de um desses envelopes que você vê aos montes no escritório”. Com esta poderosa imagem, Jobs conseguiu passar a mensagem de uma forma muito mais convincente do que se só tivesse apresentado números e texto.
É cientificamente comprovado que as imagens ajudam a audiência a se lembrar da mensagem. Vários estudos mostram que, combinadas com imagens, informações textuais são 42% mais passíveis de memorização.

3. PREPARE-SE PARA O INESPERADO (TWEET ISSO!)

Na conferência Macworld em 2007, o mouse de Steve Jobs não funcionou. Ao invés de isolar o pedaço de plástico no chão e explodir de raiva, manteve a calma. Fez uma piadinha para descontrair e começou a contar uma história sobre suas aventuras com o cofundador da Apple, Steve Wozniak, na época do colégio.

Em questão de minutos – que pode parecer uma eternidade quando você está no palco sem apoio – o mouse voltou a funcionar e ele pôde continuar o que estava falando. Ele pareceu natural no palco, mas, na verdade, ele estava era certo de sua preparação – o que incluía piadas prontas caso o mouse parasse de funcionar.

4. PLANEJE UM MOMENTO DIGNO DE “UAU” (TWEET ISSO!)

Steve Jobs era famoso por suas declarações audaciosas e escolhas corajosas, especialmente no que se referia a apresentações. Jobs sabia como trabalhar com o público – e como encantá-lo com o inesperado. Um grande exemplo disso é a apresentação do iPhone, em 2007.

“Hoje, apresentaremos três produtos revolucionários”, começou dizendo. “O primeiro é um iPod com tela panorâmica com controles sensíveis ao toque. O segundo é um telefone celular revolucionário. E o terceiro é um dispositivo de comunicação por internet que quebra barreiras”. Ele repetia estas três frases à medida em que o público começava a se animar. “Vocês estão entendendo? Não são três dispositivos separados. É um dispositivo só”. E a plateia foi à loucura.

Em suas apresentações, ao deixar o momento surpresa no forno, você vai atrair e entusiasmar a sua audiência – ela nunca vai saber o que esperar do momento seguinte.

Confira nosso próximo webinar

Reserve seu lugar